Home arrow Sala de Imprensa arrow Releases arrow O JAPÃO DE PIERRE VERGER
O JAPÃO DE PIERRE VERGER PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
22 de julho de 2008
 

 

 

Obra reúne fotografias inéditas em livro, realizadas por Pierre Verger em seu primeiro trabalho como fotógrafo  profissional

 

 

Pierre Verger começou a fotografar em 1932, mesmo ano em que fez a primeira de uma série de viagens ao redor do mundo, iniciando pela Oceania e Ásia e terminando no Brasil em 1946. Entre nós, Verger instalou-se em Salvador, Bahia, cidade que teria um papel importante em sua célebre carreira de fotógrafo e etnólogo, centrada no estudo da diáspora africana nos dois lados do Atlântico.

 No entanto, se a produção fotográfica-etnográfica de Verger dedicada às culturas africana e afro-brasileira é amplamente conhecida, não se pode dizer o mesmo de seus trabalhos iniciais. Dentre estes, talvez o menos difundido até hoje seja a obra fotográfica realizada por ele no Japão em 1934, a serviço do jornal francês Paris Soir, seu primeiro trabalho como fotógrafo profissional.

Verger permaneceu no Japão por um mês, registrando instantâneos do cotidiano rural e urbano das regiões de Tóquio, Quioto, Nara, Oshima, em um Japão que se modernizava mantendo a tradição. Nessas imagens, sobressaem as qualidades que fariam de Verger um fotógrafo mundialmente renomado: o olhar empático, que enxerga para além dos exotismos, a capacidade de captar momentos espontâneos dos  retratados, suas vivências e modos de ser, prenunciando o caráter de registro etnográfico que teria sua obra.  

Das quase mil fotos feitas por ele nessa viagem, somente pouco mais de uma dezena foram publicadas em livro, basicamente as onze imagens reproduzidas em Le Japon: entre la tradition et l'avenir, de Pierre Duhamel (Paris, 1953), e as cinco que figuram em Cinqüenta anos de fotografia (Salvador, 1982).

Assim, tendo em vista a importância e o ineditismo desse trabalho que tem como tema o país do sol nascente, a Companhia Editora Nacional e a Fundação Pierre Verger tomaram a iniciativa de trazê-lo a público, quando se comemora o Centenário da Imigração Japonesa no Brasil. O Japão de Pierre Verger constitui portanto um registro raro do período de formação de um dos mais notáveis fotógrafos do século XX. Assinale-se que parte dessas fotografias foram mostradas, neste ano de 2008, em exposição realizada pela Fundação Pierre Verger na Caixa Cultural São Paulo e, posteriormente, em versão menor e ainda em cartaz, no Instituto Tomie Ohtake de São Paulo, onde o livro será lançado.

 

A edição

A organização de O Japão de Pierre Verger é do museólogo e antropólogo Raul Lody, curador da Fundação Pierre Verger e da Fundação Gilberto Freyre, que contribui também com um ensaio sobre Verger. Complementam a parte textual da edição uma apresentação de Gilberto Sá, presidente da Fundação Pierre Verger, e uma introdução de Madalena Hashimoto Cordaro, professora de literatura e arte japonesa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), que traça um panorama da sociedade japonesa na década de 1930.

Com 134 fotografias, a edição é bilíngüe (português-japonês), com tradução de Wataru Kikuchi, professor de língua japonesa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP).

 

 

Edição Bilíngue Português/Japonês; Capa dura; Formato 23 X 23 cm; Número de páginas: 144; Preço: R$

 

 

 

Companhia Editora Nacional

Juliana Ligorio Capelato

Assessora de imprensa

(11) 9916-5907

Este endereço de e-mail está sendo protegido de spam, você precisa de Javascript habilitado para vê-lo

 

 
< Anterior   Próximo >